Ver Imagem Lista

Bianca é atriz, produtora, diretora e roteirista do Rio de Janeiro. Atualmente está finalizando a série “Últimos dias de Abadiânia” do Canal Brasil em co-produção com a TVI Portugal. Ela é a protagonista Carmen e atua ao lado de Marco Nanini. Iniciou a sua carreira aos 17 anos e logo integrou diversas produções teatrais pelo Brasil. A carreira televisiva começou em 2004, com um contrato de oito anos de exclusividade com a TV Globo, atuou em mais de dez produções, como a antológica “Avenida Brasil”. A sua trajetória no cinema brasileiro é composta por muitas vitórias e indicações a prêmios às mais de treze produções em que esteve envolvida, como as protagonistas dos filmes “Irmã Dulce” (2014) e “Todas as razões para esquecer” (2017). Bianca foi uma das primeiras atrizes a investir no mercado de séries pelo streaming, ganhando o Prêmio APCA, por sua atuação na série “Sessão de Terapia” de Selton Mello em 2013. É protagonista das séries: “A Menina Sem Qualidades” (2013/MTV), “3%” (2016-2020), primeira produção brasileira (e hit) da Netflix, e “Não Foi Minha Culpa” (Star+/2022).

O ator paulistano pode ser visto atualmente em duas grandes produções: na novela das 7 “Cara e Coragem” (TV Globo) e na série musical “Só se for por amor” (Netflix). São mais de 15 anos de carreira no teatro e no audiovisual. Bruno transitou pelo cinema com participações em curtas e longas, como o filme “Distopia”, exibido em Cannes, e o longa “Amigas de Sorte”. Na TV Globo, viveu o doutor Renato na novela indicada ao Emmy “Meu pedacinho de chão”, do autor Benedito Ruy Barbosa. Soma também outros trabalhos na Netflix: como participação na 2º temporada da série americana “Sense 8”, e o protagonista André da 2º, 3º e 4º temporadas da série de ficção científica “3%”. Ele escolheu o teatro como a base da sua profissão, subindo aos palcos em mais de 10 espetáculos, inclusive como produtor executivo e cantor. Encenou sucessos da Broadway e West End como “Vermelho” e “Tribos”, além de ter protagonizado grandes musicais: “Senhor das Moscas” e “Zorro – nasce uma lenda”, com direção de Ulysses Cruz. 

Produtor, roteirista, ator e diretor, Bruno em seus 25 anos de carreira artística, participou e criou grandes sucessos na TV. Em 2020 lançou as duas temporadas da série “Diário de um confinado”, também como criador e ator protagonista. No cinema participou ativamente das comédias “Cilada”, “Junto e Misturado”, “Muita Calma Nessa Hora” e “Chocante”. Atuou em novelas de sucesso como “Pé na Jaca”, “Cheias de Charme” e “A Regra do Jogo”. Em 2017, estreou a série “Filhos da Pátria” da TV Globo como protagonista e roteirista. Em 2019 esteve em cartaz no teatro com o espetáculo de sucesso “5X Comédia” e lançou a segunda temporada de “Filhos da Pátria”.

O ator e, agora documentarista também, terminou recentemente as filmagens da cinebiografia  “Meu nome é Gal” como o cantor Gilberto Gil. Neste ano lançará 03 filmes: “Alemão 02”, “A porta ao lado” e “Amor à Distância”.  Dan estreou na TV em 2012 no seriado “Malhação” da TV Globo, na sequência fez “Geração Brasil” e emplacou em quatro novelas do horário nobre: “A Regra do Jogo”, “A Lei do Amor”, “Segundo Sol” e “Amor de Mãe”. No cinema, deu vida a um jovem Pixinguinha na cinebiografia “Pixinguinha – Um Homem Carinhoso”, dirigida por Denise Saraceni. No teatro protagonizou a premiada peça “O Jornal – The Rolling Stone”, dirigido por Lázaro Ramos.

O ator e cantor baiano, recentemente teve bastante destaque como o protagonista ‘Joaquim’ na novela ‘Além da Ilusão’ da TV Globo, e, em breve deve lançar a sequência da comédia romântica “Ricos de amor” na Netflix. Estreou na TV em 2015 em ‘I Love Paraisópolis’, emendou em ‘Rocky Story’ (2016), produções da TV Globo. Em seguida, veio a participação em ‘3%’, série Netflix. Em 2017 estrelou o musical ‘Rio Mais Brasil – O Nosso Musical’. Em 2018, deu vida a Valentim, na novela das 9 ‘Segundo Sol’ e, em 2019, viveu Carlos no remake de ‘Éramos Seis’, produções da TV Globo. Também em 2019 protagonizou a comédia romântica ‘Ricos de Amor’ e a série ‘Spectros’, ambos da Netflix. Danilo também é músico e faz parte do grupo de MPB ‘Beraderos’.

O ator, diretor e cantor está para lançar 03 séries neste ano: “As aventuras de josé e durval” da Globoplay, “A magia de Aruana” da Disney+ e “Sem filtro” da Netflix. O seu último lançamento foi a série “Lov3” como Arthur, um dos protagonistas, e também participou do seriado “5XComédia”, ambas produções da Amazon Prime Video. Formado em Teatro pela UniverCidad-RJ, atuou em novelas da TV Globo:” Segundo Sol”, “Sangue Bom”, Verão 90” “e Rock Story” e a minissérie “ O Caçador”. Ainda na TV foi um dos protagonistas da série “Dependentes “ do Canal Futura e “Questão de família “do GNT. No Cinema participou dos longas-metragens: “Depois a louca sou eu “ e “O Buscador”. É membro co-fundador do “Coletivo Preto” que atua há cinco anos na Cidade do Rio de Janeiro, propondo uma discussão política sobre a cultura negra. Seus principais trabalhos no teatro são: “Oboró Maculinidades Negras”, “Negra Palavra Solano Trindade”, “O Encontro” – Martin Luther King e Malcolm X” e “Mercedes”. No Teatro musical esteve em “O Frenético Dancin’ Days” e “Forever Young”, e dirigiu o espetáculo “Lívia”.

Ernesto é ator, jornalista, roteirista, apresentador e mestre em antropologia. O seu trabalho mais recente foi como editor de saúde, wellness e esportes da revista GQ Brasil, mestre de cerimônias do Wired Festival e Wired Conference; apresentador dos programas “Rede Escola” e “Hora do Nem” da TV Escola; também é autor dos livros “Senti Na Pele” e “D.R.”,  no teatro esteve como ator no elenco de “Oboró – Masculinidades Negras”, obra premiada com o prêmio Shell em 2019, na TV Globo atuou nas novelas “Negócio da China” (2008), “Duas Caras” (2007) e “O Profeta” (2006), na série “A Vida Alheia” (2010), e, no cinema participou do filme “A Suprema Felicidade” (2010), de Arnaldo Jabor.

Giselle, atriz e diretora nascida no méxico mas brasileira de criação, lançará neste ano duas séries: “O Rei da TV e “Compro Likes”, ambas do streaming Star+. São 22 anos de uma carreira versátil, a sua estreia na televisão foi na minissérie “Os Maias” em 2011; na sequência, vieram mais de 10 projetos na TV Globo. Como apresentadora, liderou o programa de viagens “Oi, mundo afora” (GNT). Em seguida, estrelou a série “Mandrake” na HBO, “Avassaladoras” na FOX, “Bela, a Feia” na TV Record, também fez parte da série “Homens?” (Amazon) e da série “O Escolhido” (Netflix). Internacionalmente, esteve em filmes como “Os Mercenários” do ator Sylvester Stallone, no Chile com o filme “Caleuche, O Chamado do Mar” e “O Mistério da Estrada de Cintra” em Portugal. Em 2015 foi a protagonista do sucesso “Os Dez Mandamentos” na TV Record, e participou do espetáculo argentino “Fuerza Bruta”. Itié dirigiu campanhas para o coletivo de ativistas feministas “NI UNA A MENOS”, sobre empoderamento feminino, e também o filme/clipe “OCITOCINA”.

Igor é um jovem talento, ator e escritor; o seu trabalho mais recente foi o personagem Júnior na novela “Salve-se quem puder”, comédia das 19h na TV Globo. Nascido em Belo Horizonte, ele se mudou para o Rio de Janeiro aos 18 anos e logo estreou no seriado “Malhação” da TV Globo.  No ano seguinte, fez a série “Preamar” da HBO com direção de Estevão Ciavatta. Na Record integrou o elenco das produções: “Os 10 Mandamentos”, “Apocalipse” e “Jezabel”. Sempre atuante no teatro, tem duas peças de sucesso escritas: “Primeiro Sinal” que passou em turnê por 54 cidades e “Ponte Golden Gate” ganhadora do FESTU RIO de Melhor Texto, que esteve em cartaz no Teatro dos Quatro (RJ). Também fez parte do elenco de “O Casamento Suspeitoso”, clássico de Ariano Suassuna. Durante a pandemia, escreveu e atuou em inglês no curta-metragem de suspense “The Article”.

A atriz e apresentadora paulistana está para lançar a novela “Travessia” como a advogada Laís, também teve destaque em “Um Lugar ao Sol”, ambas tramas das 21h na TV Globo. A artista tem uma trajetória ascendente: está no elenco do filme “Malês”, dirigido por Antônio Pitanga, e também no drama “Medida Provisória”, de Lázaro Ramos, pelo qual já foi dirigida como uma das protagonistas da premiada peça “O Jornal – The Rolling Stone”. Ela também desbrava o projeto solo autoral “Ensaio Sobre Ter Voz”, e apresenta o “Momento Trailer“, programa dedicado ao audiovisual no Canal Like. Indira iniciou a sua carreira como repórter e estreou como atriz em 2014 na Cia. Banquete Cultural com duas montagens teatrais. Multifacetada, de lá para cá pôde ser vista na série “3%” da Netflix, no cinema em “Cidade Pássaro”, na Globoplay com a série “Rotas do Ódio”, e, na HBO Max com a série “Os Ausentes”. 

Jeniffer Dias, atriz e produtora fluminense, lançou neste ano 02 projetos: a comédia da Netflix “Barba, cabelo e bigode” e a série musical de sucesso “Rensga Hits” da Globoplay, como a cantora sertaneja Tamires. Atualmente está finalizando as gravações da série “Spider”, sobre o lutador Anderson Silva para a Paramount, e, deve lançar em breve a cinebiografia “Mussum, o filmis”, como a primeira esposa do comediante. É uma atriz em movimento: que canta, dança, produz e dirige; uma das idealizadoras do “Projeto 111”, um movimento de resistência cultural (@centoeonze.projeto). Formada pela Escola de Atores Wolf Maya e pela Escola Sesc de Teatro, começou a sua carreira no elenco do programa “Esquenta” da TV Globo, ao lado de Regina Casé. Depois emendou alguns trabalhos na ficção: deu vida a personagem “Dandara” em “Malhação Vidas Brasileiras” e a Luana na novela “Novo Mundo”, ambas produções da TV Globo. Protagonizou o curta-metragem “Carne”, de Mariana Jaspe. Depois foi Kátia na comédia romântica “Ricos de Amor” da Netflix, e a moto girl Antônia na 2º temporada da série “Segunda Chamada” da TV Globo.

Uma das principais artistas da sua geração, Jéssica atualmente está gravando como apresentadora o reality show gastronômico “Cook Island” do GNT, também fez sucesso cantando como a “gata espelhada” no 1º “Masked Singer” e na novela “Amor de Mãe” da TV Globo, com a personagem Camila. Desde 2016, teve papéis de destaque em produções como a série “Justiça”, as duas temporadas de “Filhos da Pátria” (2017/2019) e “Assédio” (2018). No teatro, protagonizou o espetáculo musical “Meu Destino é Ser Star”, inspirado na obra de Lulu Santos. Como cantora: em 2018 lançou o seu primeiro álbum autoral “Sankofa”, e, em 2020 veio com o “Macumbeira”, seu segundo álbum.

Kiara é atriz, cantora, modelo e idealizadora do projeto “Picumã”. A artista, nascida em Carapicuíba zona Oeste de São Paulo, também é DJ residente da festa “BATEKOO” e podcaster no “É SOBRE ISSO” do selo Mídia Ninja. Além disso, é uma das referências do movimento Transvestigênere, abordando temas como identidade de gênero, empoderamento estético e capilar em suas redes sociais. Como atriz, participou do premiado filme “Corpo Elétrico”, além dos curtas-metragens “Meio irmão” e “A minha mentira o teu abandono”.

Larissa Nunes, atriz e cantora paulistana, recentemente teve bastante destaque como a doce professora Letícia na novela “Além da Ilusão” da TV Globo e na série “O Rei da TV”, sobre a trajetória do apresentador Silvio Santos, produção da Gullane para a Star+, como Cleusa, uma competente diretora dos programas no SBT. Em breve lançará a série “Spider” da Paramount, como a protagonista Dayane, a primeira esposa do lutador Anderson Silva.  Formada pela Escola de Arte Dramática da USP; ela atuou em curtas metragens independentes e o seu primeiro trabalho foi como a candidata Carmem na série “3%” (Netflix, 2018), emendou como a cantora Ivone nas duas temporadas da série “Coisa mais linda” (Netflix 2019/20) ; Também desenvolve uma carreira em ascensão na música, com projetos independentes lançados desde 2017 e participação no espetáculo “Ícaro and The Black Stars”, com Ícaro Silva.

Léo é ator e cineasta formado em Cinema pela PUC- Rio, pelas escolas de interpretação JA Actors Studio e Hollywood Bound Acting Academy (Las Vegas, NV), e com a Cia inglesa Imitating the Dog Theatre Company. Léo tem três séries a serem lançadas neste ano: “Dois Tempos” (2022/Star+), “O Rei da TV” (2022/Star+, como o cantor Roberto Carlos dos anos 60) e  “A Névoa” (2021/HBO + 02), além do longa-metragem “Regra 34” (2022), dirigido por Julia Murat. Dentre outros trabalhos recentes está o filme “Simples Assim” (2021), as séries: “Na Fama e Na Lama” (Multishow) e “Eduardo e Monica” (2017), além do clipe “FORTE” (2018), de L_cio dirigido por Daniel Wierman. Com forte presença no teatro, destaque para os espetáculos: “LOBO” (2019/18) de Carolina Bianchi, “Quando as pessoas andam em círculos” (2017-19), vencedora do Prêmio SP, “Edward Bond para tempos conturbados” (2017-19) e “Os Insones” (2018-2017).

Luana ficou conhecida nacionalmente ao interpretar a vilã cômica Lady Carlota na novela Cordel Encantado (2011), e emendou com a divertida manicure Beverly no sucesso estrondoso “Avenida Brasil” (2012). Na TV Globo também participou de várias outras produções, como: “Cama de Gato” (2009), “Clandestinos – O Sonho Começou” (2010), “Louco por Elas” (2013), “Joia Rara” (2014), “Tá no Ar: a TV na TV” (2015), “I Love Paraisópolis(2015) ; Órfãos da Terra (2019) e “Fora de Hora” (2020), já no Cinema participou dos longas: “Alguns Nomes do Impossível” (2009); “A Noite da Virada” (2014), “Chocante” (2017)”, “Coração de Leão” (2018) e protagonizou o filme português “A Canção De Lisboa” (2016).

A estreia de Lucca Picon na TV foi na última temporada inédita de “Malhação – Toda forma de amar” na TV Globo. Protagonizou o filme “Confissões de uma Garota Excluída”, da Netflix, em seguida foi Douglas na série “De Volta aos 15”, mais um sucesso do mesmo streaming, que vai para a sua segunda temporada. Ele também está em três temporadas de “Todas as Garotas em Mim”, série da Record TV. Filho do francês Miky Picon, ídolo do surfe mundial, Lucca pega onda como o pai, também anda de skate, já fez trabalhos como modelo no exterior, desfilou na São Paulo Fashion Week, gravou clipes musicais como “Coringa” do cantor pop JÃO e “LOKKO” de Giulia Be.

Ator e comediante carioca, ficou querido do grande público através do canal cômico “Porta dos Fundos”. Em breve lançará 04 projetos: mais um temporada do “Vai que Cola” (Multishow), a novela das 7 “Vai na Fé” (TV Globo), a cinebiografia “Meu nome é Gal” e o filme “Primavera” (Amazon). Em 2020, ele participou do programa “Fora de Hora” na TV Globo, e protagonizou o filme “Carlinhos e Carlão” (Amazon). Em 2019 estrelou a própria série “Férias em Família” (Multishow), além do “Vai que Cola”, no mesmo canal, e “Shippados”, da TV Globo. Em 2015, foi protagonista da série “O Grande Gonzalez”, na FOX e viajou pelo Brasil com a peça “Portátil” e o registro da turnê para o canal Comedy Central concorreu ao Emmy Internacional na categoria melhor programa de arte. Em 2017, participou novamente do “Vai que Cola”, da série “Valentins” (Gloob) e entrou em cartaz com o espetáculo “Gisberta”, aclamado pela crítica. No cinema participou dos filmes: “O Candidato Honesto” (2014),  “Tim Maia” (2014), “Made in China” (2014) e “Entre abelhas” (2015). Lobianco já atuou em 28 espetáculos, 13 longas-metragens  e 17 produções para TV, entre novelas, séries e programas de variedades.

Nos últimos três anos, em parceria com a Netflix, o ator estrelou três séries, em três idiomas diferentes: a brasileira Cidade Invisível (2021), que alcançou o TOP 10 em mais de 20 países e cuja segunda temporada já está confirmada, a espanhola “Alto Mar” (2020) e a australiana “Tidelands” (2018). Na TV, seus trabalhos mais recentes são a supersérie “Onde Nascem os Fortes” (2018) e as novelas “A Força do Querer” (2017) – maior audiência do horário nobre da TV Globo em 10 anos – e “A Regra do Jogo” (2015) indicada ao Emmy Internacional. Antes, foi protagonista de “Boogie Oogie” (2014) e “Sangue Bom” (2013). No cinema, protagonizou os longas “O Nome da Morte” (2018), de Henrique Goldman, e “A Última Chance” (2017), de Paulo Thiago.

atriz e bailarina, completou 15 anos de carreira com alguns projetos a serem lançados enquanto parte do núcleo protagonista: a minissérie globoplay “As aventuras de josé & durval” como Noely (mãe da dupla sandy & jr.), a série “À mesa” (Canal Brasil/Ep. 05), e três longas-metragens: “Sophia”, “Amor, confuso amor” e “O Sequestro” como Cidinha (a primeira esposa do apresentador Silvio Santos). Em 2020 foi vencedora do “Rio Web Fest” com a websérie “Sintomas”, o seu projeto autoral, e, também participou da novela “Gênesis” na TV Record. Já na TV Globo emendou três projetos: “Se eu fechar os olhos agora” (2018), “Cidade proibida” (2017) e “Rock story” (2016). Também se envolveu com as séries: “Coisa mais linda” (Netflix/2019), “Amigo de aluguel” (Warner/2018) e “Crime Time” (2016). No cinema participou do longa “Mais forte que o mundo – a história de José Aldo” (2016), que também virou minissérie na TV Globo, além da produção internacional: o filme indiano “Land of Gold “. No teatro já foram mais de 10 espetáculos, destaque para: “Manual para dias chuvosos” e “Diga que você já me esqueceu”.

Mayana é multiartista, no audiovisual protagonizou recentemente quatro temporadas da série “Rotas do Ódio” (globoplay), o filme “Silêncio da Chuva” (Globoplay) do diretor Daniel Filho e a série argentina “Encerrados” (Netflix). Estreou na TV Globo com a minissérie “A Pedra do Reino”, depois fez mais 5 minisséries e 6 novelas, com destaque para a personagem Desirée na novela “Ti-ti-ti”. Na HBO participou das séries “A vida secreta dos casais” e “El Hipnotizador”, além da série “Temporada de Verão” na Netflix. Estudou durante 05 anos em NY; nesse tempo rodou o filme “Idee Fixe”, e na Argentina fez o longa “Infância Clandestina”. No Brasil, está presente em cinco curtas e sete longas, como o premiado “Para minha amada morta”. Mayana também é idealizadora da web série “Budismo Hoje” e do podcast “Conversas que Curam” sobre saúde mental e espiritualidade. Ainda neste ano deve lançar o seu primeiro disco como cantora, tendo já lançado dois singles. Ela é também autora do livro “Sofia”, a história de uma menina que engoliu o Sol.

O ator e cantor carioca está presente na comédia romântica “Carnaval” e na série musical “Só se for por amor”, ambas produções Netflix, em breve lançará o filme “Verão” (original amazon prime). Já na TV Globo o seu trabalho mais recente foi como Lalá em “O Tempo não Pára” (2018), novela das 19h.  Micael estreou criança no cinema em 2003, com o antológico “Cidade de Deus”. Em 2009, foi o primeiro protagonista negro do seriado “Malhação”, em sua 16ª tempor ada. Em 2011, integrou o elenco do seriado “Rebeldes” e ganhou o prêmio de melhor ator pelo “Troféu Raça Negra”. Entre 2009 a 2013, fez parte do grupo musical “Melanina Carioca”, e em 2014 lançou seu primeiro EP solo. Em 2017, de início a uma nova fase da sua carreira, adotando apenas o nome “Micael”, participou do programa “Dancing Brasil”. Em 2018, lançou o single “A Noite Toda” e, em breve, lançará outros hits.

Atriz e digital influencer, ela é exemplo de superação para os milhões de seguidores em suas redes sociais e, atualmente, finaliza a sua participação na minissérie da netflix ” Todo dia a mesma noite”. Paola conquistou o carinho do público com sua história de vida. Sinônimo de credibilidade, a mineira possui parcerias de sucesso com grandes marcas no mercado publicitário. Em 2019 apresentou o NBA Freestyle, programa oficial da NBA, na BAND.

É atriz, dj, apresentadora e modelo; recentemente participou da novela das 21h “Um Lugar ao Sol” da TV Globo, e protagonizou a série “Coisa Mais Linda”, original Netflix. Natural de São Paulo, Pathy começou a sua carreira como modelo, ainda estrela grandes campanhas das principais marcas do país e editoriais para diversas revistas. Em 2012, participou da novela “Avenida Brasil”, comandou dois programas da MTV: “Top10” e “Acesso MTV”, foi repórter do “Video Show” na Globo entre 2013 a 2015, e, emendou quatro projetos de séries como atriz, sendo eles: o “Rua Augusta” na HBO Max, “Rotas do Ódio” no Globoplay, “Desnude” do GNT e “Desencontros” do canal Sony. Em 2021 participou do espetáculo online “10×10” dos irmãos Leme.

O Ator mineiro comemora o sucesso com o príncipe Maruan, seu personagem carismático na novela “Mar do Sertão” da TV Globo,  ele também se prepara para lançar a série “Cangaço novo” da amazon prime. Lamin se formou em artes dramáticas pelo “Nu Espaço” em 2014. Durante 6 anos foi preparador de elenco assistente de novelas como “Verdades Secretas” e  “Babilônia” na TV Globo, além de alguns filmes e séries nacionais. No teatro fez inúmeras peças com destaque  para “Viúva porém honesta” e “Senhora dos afogados” . No cinema foi indicado ao prêmio de melhor ator coadjuvante no “Grande Premio do Cinema Brasileiro” com o filme “O homem que parou o tempo” do cineasta baiano Hilnando Mendes, participou do filme “Pelé – o nascimento de uma lenda” e protagonizou o filme “O último Jogo” que estreou em  2021. Na televisão participou das séries “Justiça” e “Sob pressão”, além da novela “Sete Vidas” , produções da TV Globo. Na Record fez as novelas “Jesus”, “Jezabel” e “Gênesis”.

É uma das principais atrizes da sua geração no audiovisual e foi pioneira na transição das novelas da tv aberta para as séries da tv a cabo. Em breve vai lançar a série jovem “Mila no multiverso” pela disney+, como a vilã Verônica. São 24 anos de carreira. Os seus principais trabalhos no cinema foram: “ Meu Nome não é Johnny”, “Reis e Ratos”, “Intimidade entre Estranhos” e  “A Divisão”. Destaque em séries foram sete, como: “Insânia” (StarPlus), “O Negócio” (HBO), “A Divisão” (Globoplay), “Colônia” (Globoplay), “ Desnude” (GNT) e “Mandrake” (HBO). E, na TV Globo participou das novelas: “O Tempo não pára” (2018), “Cobras e Lagartos” (2006), “Kubanacan” (2003), “Malhação” (2001, como a protagonista Nanda de uma das temporadas de maior sucesso) e na minissérie de época “JK”. Natural de Brasília, se formou em teatro pela pela CAL (Casa das artes de laranjeiras) no Rio de Janeiro.

Premiada já em sua estreia no cinema com “Cão Sem Dono” de Beto Brant, Tainá Müller desenvolveu uma sólida carreira reconhecida pela crítica e público. Desde então foram dezenas de séries, novelas, peças e filmes, dando vida a mais de 24 personagens ao longo dos últimos 15 anos. Atuou em sucessos de bilheteria do cinema como “Tropa de Elite 2” e “As Mães de Chico Xavier”, assim como fez personagens marcantes em novelas da Globo, como “Marina” de “Em Família”, que marcou a história da televisão brasileira protagonizando, ao lado de Giovanna Antonelli, o primeiro casamento lésbico das novelas. Mas foi na Netflix, interpretando a personagem título das duas temporadas da série “Bom Dia, Verônica”, que Tainá rompeu mais fronteiras, chegando à posição 6 no Top 10 da plataforma pelo mundo. Em 2022 também interpretou “Barbara Gordon” em “Batman Despertar”, parceria da DC Comics com o Spotify. A audiossérie chegou em 1º lugar dos podcasts mais ouvidos pelo mundo na plataforma. Também protagonizou, ao lado de Reynaldo Gianechini, a premiada peça “Brilho Eterno”.

Thaila está na globoplay com o suspense “Inverno”, longa-metragem escrito e protagonizado por ela. Em seus 11 anos de carreira, Thaila atuou em sete novelas globais (“Caminho das Índias”, “Sangue Bom”, “Ti-ti-ti” e outras) e nos seriados: “As Canalhas” (GNT/2014) e “(Des) Encontros” (Sony) . Em 2014, ela se mudou para Los Angeles para estudar e investir em sua carreira internacional. No ano seguinte, estrelou a produção estrangeira “Paradise Inc”. De volta ao Brasil em 2017, lançou o faroeste “O Matador” da Netflix, “Zeroville” e “The Pretenders” dirigido por James Franco, além do live-action infanto-juvenil “Woodpecker” (Pica Pau). No ano seguinte, lançou nos cinemas a comédia romântica “Talvez uma História de Amor”, ao lado de Mateus Solano. Em 2019 teve destaque com a série “Coisa mais linda”, sucesso da Netflix, como a jornalista Helô. Em 2020 lançou “Lamento”, do diretor Marco ricca. Em 2021 protagonizou os filmes: “Moscow” (Amazon Prime) e Distrito 666 (Globoplay).

O ator catarinense teve o reconhecimento do público com o personagem MB na premiada temporada “Malhação – Viva a diferença” na TV Globo, em seguida emendou com o mesmo personagem no spin-off “As five”, em exibição no Globoplay. Este ano participou de dois importantes projetos a serem lançados em plataformas de streaming, no cinema lança em breve a comédia “Amarração do amor”, como o judeu Ilan. Também esteve presente nos filmes “Lua em Sagitário”, “Matadores de Aliens” e “Nas mãos de quem me leva”. Na sua cidade foram diversos espetáculos teatrais e cursos de interpretação para o audiovisual.

A atriz paulistana pode ser vista na novela “Um lugar ao sol” como Cecília (filha da personagem da Andréa Beltrão), lançará em breve a série jovem “Dr4gon”, como a protagonista Ana Paula, ambas produções Globoplay, além de uma participação no filme “A menina que matou os pais – a confissão”. Ano passado foi destaque como a protagonista de dois projetos: a série “Colônia” (Globoplay) e do longa-metragem “Nas mãos de quem me leva” (Telecine), além de uma participação no drama “Marighella” de Wagner Moura. Em 2018 fez parte do elenco da série “Onde nascem os fortes”, e, a sua estreia na tv se deu no ano anterior na série cômica “A Fórmula”, dividindo uma mesma personagem com a atriz Cláudia Raia. No teatro se envolveu com os espetáculos: “Fala comigo doce como a chuva”, “Reunificação das duas Coréias” e  “Bang bang você morreu”. Nanda se formou na escola de teatro “Studio Beto Silveira” e agora conclui o curso superior de interpretação da CAL, também fez parte do coletivo teatral “Trupe em Cena” da TV Globo.

Uma das mais importantes apresentadoras da TV brasileira, e, consagrada atriz do nosso audiovisual, Regina voltou às novelas do horário nobre da TV Globo com “Amor de Mãe” como a protagonista “Dona Lourdes”, uma mãezona que conquistou o coração dos brasileiros. Ela também voltou ao teatro, após quase trinta anos afastada, com o monólogo “Recital da Onça”. “Esquenta”, “Um pé de quê?”, “Programa Legal”, “Brasil Legal”, “Central da Periferia”, “Minha Periferia é o Mundo” e “Muvuca” foram alguns dos projetos concebidos e apresentados pela artista multifacetada, que sempre se envolve em projetos diversificados que agregam valor às discussões socioculturais no país. No cinema, atuou em 21 filmes, protagonizando os últimos projetos: “Três Verões” (2019) de Sandra Kogut e “Que Horas Ela Volta?” (2015), aclamado longa-metragem da cineasta Anna Muylaert, pelo qual ganhou dois prêmios internacionais.